Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

ALCOCHETADAS

Temas e notícias diversas sobre questões relacionadas com o ensino, actividades escolares, questões sociais e das novas tecnologias.

ALCOCHETADAS

Temas e notícias diversas sobre questões relacionadas com o ensino, actividades escolares, questões sociais e das novas tecnologias.

25
Jul07

AMBIENTE


marquesarede

 consumopublico2

"Consumo Público, Consumo Ético" é uma publicação que dá a conhecer formas para incorporar critérios sociais e ambientais nas aquisições públicas,

contribuindo assim para um desenvolvimento sustentável.

A publicação pode ser descarregada gratuitamente aqui ou encomendada para o CIDA-C.
25
Jul07

PRIORIDADES


marquesarede

 

Treze municípios portugueses estão disponíveis para ouvir as crianças antes de definirem passos políticos. O projecto foi criado pela UNICEF e coloca os direitos dos pequenos cidadãos em primeiro lugar.

Colocar as necessidades das crianças em lugar de destaque. Definir políticas públicas sem esquecer a visão dos mais pequenos, que podem dar dicas importantes sobre como deve ser um futuro cada vez mais presente. As opiniões dos homens e mulheres de amanhã podem fazer toda a diferença num mundo cada vez mais urbano, mais global.

O conceito de cidades amigas das crianças foi criado há 11 anos pela UNICEF - Fundo das Nações Unidas para a Infância. Portugal acaba de aderir à ideia. Treze municípios entraram no projecto e estão em avaliação ao longo de um ano. Amadora, Aveiro, Cascais, Guarda, Matosinhos, Palmela, Ponte de Lima, Portimão, Póvoa de Varzim, Trancoso, Vila do Conde, Vila Franca de Xira e Viseu estão disponíveis para escutarem os seus cidadãos de palmo e meio.

Ao longo de um ano, o Comité Português da UNICEF e o Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social acompanham de perto o trabalho das 13 câmaras municipais. Depois disso, e se tudo correr como o planeado, as cidades recebem o "diploma" de cidades amigas das crianças. Há muito trabalho pela frente, porque o conceito é exigente. Nas cidades amigas das crianças, as opiniões dos mais pequenos não podem ser metidas na gaveta. Têm de ser respeitadas. As crianças podem influenciar decisões que envolvam a vida da sua cidade; participar em eventos culturais e sociais; lembrar que lhes têm de ser garantidos serviços básicos de saúde e educação; serem protegidas da exploração, violência e abusos; terem espaços verdes para brincar e conhecer amigos; terem acesso a água potável e a um ambiente não poluído; caminhar em segurança nas ruas. E sem qualquer discriminação de raça, sexo, etnia, religião ou condição económica.

fonte: in educare
Ver notícia integral


25
Jul07

MATEMATICAMENTE


marquesarede

Programa de Matemática

Discussão pública do reajustamento
do Programa de Matemática do Ensino Básico

O reajustamento do Programa de Matemática do Ensino Básico, está em discussão pública até ao dia 4 de Outubro de 2007.

O reajustamento do Programa de Matemática do Ensino Básico é uma das acções do Plano de Acção para a Matemática.
A concretização desta medida implicou o convite a uma equipa de especialistas e investigadores da área da Matemática e da Educação Matemática. Esta equipa teve como função proceder ao reajustamento dos Programas de Matemática do Ensino Básico actualmente em vigor.
Este reajustamento, está num documento único, engloba para cada um dos ciclos os objectivos, os temas matemáticos e as orientações metodológicas e aspectos ligados à gestão curricular e à avaliação.

Consultar o documento integral aqui:

- Programa de Matemática

 

Até ao dia 4 de Outubro de 2007, podem ser enviados para programa.matematica@dgidc.min-edu.pt os pareceres sobre este documento.

16
Jul07

SPOT


marquesarede

   
  logo spot  
  Esta Feira é para ti. A Spot é destinada aos jovens europeus dos 12 aos 35 anos: debates, informação, concertos, espectáculos e muita, muita animação!!  
   
 
 

Portugal assumiu, desde o dia 1 de Julho até Dezembro de 2007, a presidência da União Europeia, enquanto membro integrante do Trio da Presidência da União Europeia, constituída pela Alemanha, Portugal e Eslovénia.

Em Janeiro de 2007, entrou em vigor este novo sistema de Presidência Tripartida que consiste na elaboração de um programa conjunto para 18 meses.
Deste modo, cada país assumirá durante 6 meses a presidência do Conselho, contando com a assistência dos outros dois países.

Assim, durante a presidência do Conselho, Portugal adoptou o tema “Integração Profissional e Social dos Jovens” no âmbito do Quadro da Política Europeia da Juventude, que integra objectivos específicos relativamente ao Voluntariado e ao Empreendedorismo.

Neste sentido, e no âmbito da Presidência realizar-se-á a SPOT – Feira Nacional da Juventude, entre os dias 15 a 18 de Setembro, no Centro de Congressos de Lisboa, na Junqueira, antiga FIL, promovida pelo Instituto Português da Juventude, em conjunto com várias Organizações Juvenis Portuguesas e com o Alto Patrocínio do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto.

A Spot é destinada aos jovens europeus dos 12 aos 35 anos e vai centrar-se em quatro temas principais:

  • Empreendorismo,
  • Participação Cívica,
  • Voluntariado e
  • Criatividade.

A SPOT inclui  :

  • Debates
  • Informação diversa
  • Concertos
  • Animação Diversa
  • Espectáculos
  • Desfiles de moda
  • Festas com DJ


Conta com a presença de 30 000 jovens visitantes, 700 dirigentes das associações juvenis, 123 representantes jovens dos países da União Europeia e cerca de 100 jovens artistas da Mostra Nacional de Jovens Criadores.

Convém marcar  na tua agenda estes momentos:

 

15
Jul07

MATEMATICA EM REVISÃO


marquesarede

  

O programa de Matemática para o ensino básico vai ser revisto. A divulgação de um documento de trabalho surge numa altura em que a única avaliação nacional deste nível de ensino revela graves dificuldades na aprendizagem da disciplina, com 73% dos alunos do 9.º ano a chumbarem no exame deste ano. O programa reajustado tem em particular atenção as deficiências reveladas pelos estudantes portugueses em provas internacionais. Deficiências relacionadas com a resolução de problemas e raciocínio matemático.

A estatística, logo no primeiro ciclo, assim como a álgebra, são as algumas das reformulações propostas. O documento sugere também a introdução de uma nova vertente na disciplina: as chamadas capacidades transversais, onde se inclui, para além do raciocínio e da resolução de problemas, a comunicação matemática. Esta última competência implica resolver também problemas de compreensão dos alunos portugueses que resultam da falta de domínio da linguagem simbólica própria desta disciplina.

O trabalho de revisão foi encomendado pelo Ministério da Educação (ME) em Setembro de 2006 a João Pedro da Ponte, da Faculdades de Ciências da Universidade de Lisboa, e Lurdes Serrazina, da Escola Superior de Educação, que convidaram mais sete especialistas. O documento está agora disponível para discussão, até 20 de Setembro. Caberá então ao ME aprovar um novo programa, de acordo com os contributos, e implementá-lo nas escolas.

João Pedro da Ponte garante que não será apenas esta medida que vai resolver as deficiência dos alunos portugueses a Matemática. "É uma peça importante, mas tem ser integrada com a formação de professores, a produção de novos materiais e um trabalho consistente nas escolas". A necessidade de uma intervenção neste domínio, explica ainda, surgiu do facto dos actuais programas datarem de 1990 e 1991 e dos seus resultados "não terem sido brilhantes". Um dos problemas, aponta, é a desarticulação dos ciclos e esse foi um dos aspectos que a equipa procurou reforçar. "As finalidades do anterior programa tinham uma descrição muito datada e nós introduzimos mudanças muito substanciais nos objectivos", refere ainda Pedro da Ponte.

Há dois problemas a justificar o fraco desempenho dos alunos a Matemática: não compreendem os conceitos e não desenvolvem raciocínios nem resolvem problemas. "É por aí que o novo programa vai insistir", explica, até porque foram essas as competências que o PISA (avaliação internacional promovida pela OCDE) demonstrou estarem em falta. Um exame que demonstrou ainda que "na destreza de cálculo, os alunos portugueses estão na média internacional" e, por isso, o nova orientação para as aprendizagens da matemática quer "valorizar as dimensões" em falta, mas sem descurar o cálculo. Para o coordenador do trabalho de revisão, "este programa é francamente mais coerente e apresenta de forma mais clara as finalidades e as orientações metodológicas". |

 

fonte: DN-ELSA COSTA E SILVA

  
14
Jul07

CALENDARIO


marquesarede

O calendário escolar para o próximo ano lectivo, publicado no Diário da República, determina que as aulas para os estabelecimentos de ensino pré-escolar, básico e secundário tenham início entre os dias 12 e 17 de Setembro.

Para os alunos dos 9.º, 11.º e 12.º anos, as aulas terminam a partir de 6 de Junho, enquanto para os restantes anos de escolaridade o ano lectivo acaba a partir de 20 de Junho.

No período em que decorrem os exames nacionais, as escolas devem adoptar as medidas necessárias para que os alunos dos anos de escolaridade não sujeitos a exame tenham o máximo de dias efectivos de actividades escolares, de modo a garantir o cumprimento integral dos programas das diferentes disciplinas e áreas curriculares.

Para as interrupções lectivas estão previstas as seguintes datas: de 17 de Dezembro a 2 de Janeiro, de 4 a 6 de Fevereiro e de 17 a 28 de Março.

As actividades educativas nos estabelecimentos do ensino pré-escolar terminam entre os dias 7 e 11 de Julho. As interrupções estão previstas por um período de cinco dias úteis, seguidos ou interpolados, entre os dias 18 de Dezembro e 2 de Janeiro, e entre 17 e 28 de Março. Haverá, também, um período de interrupção das actividades educativas entre os dias 4 e 6 de Fevereiro.

Para mais informações, consultar o despacho publicado no Diário da República.

Ensinos Básico e Secundário
Quadro n.º 1

Períodos Início Termo
1.º Entre 12 e 17 de Setembro (As aulas depois de iniciadas não podem ser interrompidas) 14 de Dezembro
2.º 3 de Janeiro 14 de Março
3.º 31 de Março A partir de 6 de Junho, para os 9.º, 11.º e 12.º anos, e de 20 de Junho, para os restantes anos de escolaridade

Quadro n.º 2

Interrupções Datas
1.º De 17 de Dezembro a 2 de Janeiro
2.º De 4 a 6 de Fevereiro
3.º De 17 a 28 de Março

14
Jul07

FERIAS


marquesarede

Ciência nas Férias

 

Edição 2007


Ciência nas Férias proporciona aos estudantes do ensino secundário uma oportunidade de aproximação à realidade do trabalho de investigação científica, através da participação em estágios científicos em laboratórios de diferentes instituições. Os estágios decorrem durante o período de férias escolares dos alunos, nos meses de Verão.


Inscrições abertas!


Cartaz "Ciência nas Férias"


Estágios


ESTÁGIOS COM VAGAS

LISTAGEM TOTAL DE ESTÁGIOS
Pesquisa por título, área científica, instituição, área geográfica


Estágios em Laboratórios Portugueses com Estudantes Espanhóis


Estágios em laboratórios científicos em Espanha

LISTAGEM DE ESTÁGIOS EM ESPANHA

Em colaboração com a Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología (FECYT).



  • Os estágios destinam-se apenas a alunos do ensino secundário;
  • Decorrem durante os meses de Julho, Agosto e Setembro;
  • A duração é variável, em geral entre uma e duas semanas;
  • A selecção dos alunos é da responsabilidade das instituições que asseguram os estágios; Esta selecção realiza-se após o final do prazo de inscrições.
  • No final do período de estágio, os alunos deverão preencher uma ficha de avaliação (online);
  • Cada aluno recebe um certificado de presença, no caso de frequência assídua, passado pela instituição que assegurou o estágio.

14
Jul07

FERIAS


marquesarede

 

Ciência Viva no Verão
Edição de 2007 (15 de Julho a 15 de Setembro)

 

 

Título: GeoBioDiversidade na Margem do Estuário
(Escola Secundária com 3º ciclo Jorge Peixinho)
Data de ínicio: 29-07-2007 10:00:00   Inscreva-se Online (gratuito) (14 vagas)
Ponto de encontro: Sítio Das Hortas / Pólo de Animação Ambiental (perto do Free Port - seguir placares indicativos de pólo de Animação Ambiental)
Localidade: Alcochete / ALCOCHETE / SETÚBAL
Itinerário: Sítio das Hortas - Percurso de aproximadamente 500 metros ao longo da margem do Tejo - regresso.
Número de participantes: 12
Inscrição prévia: Obrigatória
Responsável pela acção: Maria de Jesus Ribeiro
Descrição: Esta acção pretende chamar a atenção para a diversidade de materiais geológicos desta margem do Estuário do Tejo, conduzindo à descoberta da sua história: como aqui chegaram, porque ficaram por cá e qual o seu papel.

 
Título: As Areias Contam a Sua História
(Escola Secundária com 3º ciclo Jorge Peixinho)
Data de ínicio: 15-07-2007 10:00:00
Ponto de encontro: Praia de Alcochete - junto ao bar «Picolé»
Localidade: Alcochete / ALCOCHETE / SETÚBAL
Itinerário: A totalidade da actividade desenvolver-se-á em local fixo, na Praia de Alcochete.
Responsável pela acção: Maria de Jesus Ribeiro
Descrição: Esta acção tem por objectivo relacionar as características de diferentes tipos de areia existentes nas praias com a história da sua formação. Saber o porquê da variedade das areias existentes nas nossas praias. Porque serão elas diferentes? Como se formaram? Enfim, que história cada uma delas nos pode contar...

Pág. 1/2

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Links

ASSOCIAÇÕES

PESQUISAS

MAPAS

OUTROS PAISES

DESANUVIAR

ECOLOGIA

EDUCAÇÃO

ÚTEIS

MEDICINA E SAUDE

LEGISLAÇÃO

INSTITUIÇÕES

OUTROS BLOGS

METEOROLOGIA

ORGANISMOS OFICIAIS

MOTORES BUSCA

COMUNICAÇÃO SOCIAL

TRADUTORES

ALCOCHETE

SECOND LIFE

Arquivo

    1. 2008
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2007
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2006
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2005
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D